Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pingo Doce again?

por Nuno Saraiva, em 30.04.13

 

 

Surgem já rumores que amanhã há uma mega-promoção, inclusive vem noticiada a intenção no Diário Económico.

 

No entanto, no Público, vem a notícia que o Pingo Doce nega a existência da promoção.

 

“A campanha que o Pingo Doce fez no dia 1 de Maio de 2012 foi única, excepcional e irrepetível nos termos em que ocorreu”, diz um comunicado oficial da empresa. Os boatos de uma promoção, da mesma dimensão, já circulam nas redes sociais e o Diário Económico escreve que está em preparação uma mega campanha. Foi pedido aos funcionários que chegassem mais cedo ao local de trabalho e as chefias já terão sido informadas da nova acção, refere o jornal.

 

O que é facto, é que a campanha do ano passado foi tão boa, que mesmo um ano depois trás proveitos de visibilidade nos media.Faz amanhã um ano que aconteceu a fantástica promoção que pos o Pingo Doce em destaque em todos os meios de comunicação e muitos blogs.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:37


Perfume da Kate Perry

por Nuno Saraiva, em 06.12.10

O novo (e primeiro?) perfume da Kate Perry, se cheirar bem, tem tudo para agradar pelo design e marketing.

 

Junta a imagem de gatos com a cor roxo, dois factores que agradam ao público feminino, em geral.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30


PEPSI MAX

por Nuno Saraiva, em 06.11.10

Gosto de ver estes anúncios onde se dispara contra a concorrência directa.. Parece-me ser sempre algo prevaricador.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:46


O Pingo Doce não é a Apple

por Nuno Saraiva, em 14.10.09
Os portugueses no twitter têm mostrado opiniões exageradas no que diz respeito ao falhanço épico que é o anúncio do Pingo Doce.

 

Quem é que, estando bom da cabeça, vai deixar de ir ao Pingo Doce, por causa de terem feito um mau anúncio? Ninguém. O serviço que o Pingo Doce presta é exactamente o mesmo. Será uma minoria residual, se houver alguém que deixe de ir ao Pingo Doce agora por já não se identificar com a marca.

 

Se fosse a Apple a cometer um erro destes, aí sim, seria grave, dado que a Apple utiliza os consumidores mais curiosos para espalhar a mensagem, criando uma espécie de culto.

 

O Pingo Doce é um negócio que não funciona assim, pelo que o que se falou no Twitter (e parece que no facebook) acabou por repetir a palavra até à exaustão. Eu próprio a escrevi algumas vezes e aqui continuo a repetir: Pingo Doce. Possivelmente até foi melhor para o Pingo Doce que se tenha falado do que ficasse o desastrado anúncio e silêncio.

 

Objectivo do anúncio.

 

A ideia do anúncio começou mal logo à partida. Com o anúncio, o Pingo Doce pretendia passar duas ideias na sua imagem institucional:

Um atendimento perfeito cheio de sorrisos, e;

A ideia que o Pingo Doce há décadas que não muda, que há décadas que é como hoje (até o Palácio da Pena mudou de cor, e o Pingo Doce continua igual).

 

Provavelmente esta decisão foi gerada por dois factores: Colocar-se lado a lado com Modelos, Continentes e Jumbos, com imagens institucionais mais sólidas e talvez a campanha do MiniPreço, que afirma que foi o mais barato nos bons tempos, nos maus tempos e no futuro tempo das vacas gordas.

 

O problema de substância, é que o Pingo Doce mudou em tempos recentes, e muito. Baixou o nível de preços, eram supermercados um pouco mais caros (durante uns tempos passaram uns anúncios onde mostravam reduções, garantindo que não era promoção, era redução constante), e mudou também de imagem: Passou o logotipo verde para letras brancas sobre preto.

 

Em vez de valorizar a mudança e o esforço que fez para baixar preços, pretendem fingir que sempre foram assim.

 

Quanto à forma: É um péssimo anúncio. Música chata, bandeira ao contrário, tudo muito perfeito.

 

Erro: Grande investimento deitado à rua.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:09


Pense a longo prazo

por Nuno Saraiva, em 21.08.09
O vídeo abaixa ilustra o modo como devemos pensar as nossas acções.

Delinear um objectivo a longo prazo, e ir trabalhando de forma a concretizar esse objectivo.

Perfeito

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ANxjDLlTKoQ]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33


Mover massas é uma questão de atitude

por Nuno Saraiva, em 11.06.09
Tinha planeado escrever um post sobre Seth Godin, agora que terminei de ler um livro seu, Purple Cow, que me decepcionou um bocado. Decepcionou-me porque me interesso por marketing e algumas coisas não foram novidade para mim.

O livro foca-se na forma de publicitar e conceber um produto ou serviço. Abandona a ideia de publicitar na tv e rádio, e fazer um produto notável, e publicitá-lo através dum grupo a que chama os espirradores e que estão sempre disponíveis a experimentar as novidades e falar delas às pessoas que conhecem.

Seth comete um pequeno erro de futurologia, ao escrever num capítulo que Nokia e Motorola, já tinham inventado o telemóvel, que estavam a tentar por câmaras para enviar MMS, como um caminho fechado num mercado a estagnar (em 2002).

Curiosamente, a Apple arranjou uma vaca púrpura, o iphone, e não colocou um único anúncio na tv (bem, talvez as operadoras o tenham feito).

Ao ler hoje o blog de Seth, vi um post colocado ontem com o seguinte vídeo:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=GA8z7f7a2Pk]

O vídeo é fascinante, por um lado, mostra como as massas são irracionais. Numa situação normal, toda a gente ficava a olhar para o maluco, simplesmente a pensar: Maluco.

O que ali aconteceu, foi que aquelas pessoas, depois de pensarem e dizerem "olha para aquele maluco", foram para lá fazer o mesmo, e divertiram-se.

E fazendo uma ponte entre o livro, e o que Seth escreveu ontem podemos concluir que os comportamento daquelas pessoas, mostra o consumidor de hoje, como estava descrito no livro.

O tipo n.º 1 teve uma ideia.

O tipo n.º2 foi um early adopter, daqueles que experimenta tudo, mesmo antes dos produtos estarem concluidos.

O tipo n.3 foi um espirrador, daqueles que experimenta e usa e espalha a notícia, quando o produto é bom.

Depois vemos os consumidores em massa, e vê-mos também os atrasados (tal como aqueles que compram uma ps2 depois de ter saído a ps3, estes chegam quando a música acabou).

É nos tipos n.3 que temos de concentrar o marketing.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:26

O tempo utilizado em sites de redes sociais pelos profissionais de determinada empresa, no horário de trabalho, pode ser visto como um problema por muitos, como uma atitude inovadora por outros.

Se é verdade que há uma franja de utilizadores que utilizam estes meios apenas para divertimento, e até para sedução/encontros, que não beneficia em nada a empresa para quem trabalham, passando tempo no Hi5 e no Facebook (Não conheço este segundo, mas tenho a sensação que é um Hi5 com pessoas mais velhas); É também verdade que outras redes como o Linked IN e o twitter, bem como fóruns focados em determinadas áreas, permitem alargar uma rede de contactos e melhorar tecnicamente os skills de cada profissional.

Mas posts sobre as vantagens e desvantagens de redes sociais há muitos, o âmbito deste post é questionar qual a rede mais poderosa, com melhores resultados: A tradicional rede de conhecimentos que cada profissional vai construindo ao longo da sua carreira de negócios, e que é normalmente ampliada em congressos, feiras, e cocktails; Ou os contactos feitos através das redes sociais, que chega a possibilitar agendar um negócio antes de conhecer a outra parte pessoalmente. Estes segundos contactos são normalmente aprofundados, em jantares “temáticos” (Jantar do twitter, Jantar do Forum, Jantar do Myspace, etc.)



Vantagens do SMN

  • Custo zero, ou eventualmente muito baixo (alojamento, domínio, webdesign);

  • Desenvolvido a qualquer em qualquer dia;

  • Rede mais alargada, sem limites geográficos;

  • Permite interacção com várias pessoas ao mesmo tempo, mesmo que não haja relação entre elas;

  • Permite avaliar os interlocutores ao longo de mais tempo e não apenas no período em que conversam;

  • É mais fácil interpelar as outras pessoas.


Vantagens do Networking tradicional

  • O conhecimento pessoal permite criar aquele “instinto” de confiança e empatia ou o contrário;

  • É normalmente mais selectivo e especializado;

  • Permite percepcionar a confiança que a outra pessoa tem no seu discurso;

  • O diálogo permite perceber o interesse e viabilidade do negócio / relação profissional;

  • É mais confidencial.




Desvantagens do SMN

  • O utilizador pode construir uma presença on-line falsa;

  • Muito ruído e muitos utilizadores à volta de todos os contactos;

  • Requer algum tempo e dedicação;

  • Sofre do efeito estagnação (OK somos amigos no Facebook, e agora?);

  • Difícil passagem do virtual para o real (Nos profissionais informáticos e das novas tecnologias, é menos difícil);


Desvantagens do NT

  • Caro: Marcar presença em encontros, congressos, seminários, feiras, etc. normalmente é caro, além do custo do ingresso, há a deslocação e alojamento.

  • Pode ficar esquecido depois de acabado o congresso.

  • As conversas são mais espontâneas, pelo que podem ficar coisas por dizer;

  • Se num evento destes não conhecemos ninguém, pode tornar-se embaraçoso.

  • Eventos mais pontuais.


Pelo que expus acima, parece evidente que a solução, não é uma ou outra, mas ambas. Investir em NT e SNT vai permitir aproveitar as vantagens de ambos e anular as desvantagens.

Na CPapiro, que iniciou actividade este ano, estamos a registar o efeito de cada um dos meios de networking. Temos clientes provenientes de ambos os meios, que porque tinham o contacto de um de nós, quer porque empresas para quem trabalhávamos nos aconselharam ou simplesmente fomos inquiridos por alguém com quem tínhamos relacionamento na internet. Não vou aqui revelar o número de clientes, nem percentagem de facturação de cada meio, visto serem dados que considero internos.

Vou porém contar um caso curioso e recente que me aconteceu esta semana, e mostra como as duas estratégias de network se complementam:

Fui contactado por um pessoa que conheci enquanto fui empregado por conta de outrem, que entretanto também tinha deixado essa mesma empresa. Hoje tem um grupo de pequenas empresas que adquiriu, onde um funcionário assegura as contabilidades e obrigações fiscais.

Recebi uma mensagem através duma rede social para me solicitar se assegurava aquelas obrigações até o funcionário voltar, dado que ia ser submetido a uma intervenção cirúrgica de emergência e pode levar um ou dois meses a recuperar.

Se eu não estivesse presente naquela rede social, nunca tinha recebido este contacto, ou seja o SMN alavancou um conhecimento profissional antigo.

O segredo é o equilíbrio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:53


Eu Boicoto

por Nuno Saraiva, em 07.04.09


É vergonhoso. Esperemos que tudo acabe bem, e lesada e empresa cheguem a um justo valor pelo design em causa.

Não vale a pena alongar-me mais. É ler na origem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46


Este anúncio do BES

por Nuno Saraiva, em 14.03.09
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=o_K_8GAsTmw]

é muito bem pensado. Gostei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:43


10-20-30 A regra para uma apresentação

por Nuno Saraiva, em 16.01.09
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=liQLdRk0Ziw]

O vídeo fala por si. Guy Kawasaki e a regra dos 10-20-30. Kawasaki é a herença dos génios japoneses dos anos 80. Gosto de ler as suas coisas. É positivo, sempre no topo da tecnologia, das tendências da net.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:32


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D