Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bem vindos ao Terceiro Mundo

por Nuno Saraiva, em 06.12.08
Porque é do Terceiro Mundo a forma como vimos ontem publicada a Lei n.º 64/2008, de 5 de Dezembro - 1.ª série - n.º 236.

Esta Lei vai contra aquilo a que o Primeiro Ministro devia defender e não quer saber: As boas práticas de gestão económica e financeira.

Não é admissível, ou não deveria ser, que as empresas que haviam planeado pagar o terceiro pagamento por conta a 30 de Dezembro, sejam informados a dia 06, que o tem de fazer até dia 15.

Isto num final de ano particularmente difícil, financeiramente, deita abaixo qualquer tesouraria.

Além disso, há a vergonha e violação do princípio da não aplicação retroactiva da Lei, do aumento das tributações autónomas com efeitos a 01 de Janeiro de 2008.

Então agora aumenta-se um custo em 5% ou 10% de um momento para o outro?

Uma empresa que decidiu fazer um evento de Verão com clientes onde lhes oferecia o almoço, estimou um custo de 5.000 Euros mais 250 agora passa a ter um custo de 5500?

É justo que o Estado possa assim decidir? Não. É injusto e vergonhoso.

Como é costume, no site das finanças, ainda não está actualizado.



(Imagem do site http://www.e-financas.gov.pt/de/jsp-dgci/main.jsp hoje, às 11.3o)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:53


Crise automóvel

por Nuno Saraiva, em 07.11.08

Conforme já aqui tinha apontado, a crise automóvel existe mesmo. Segundo as empresas é apenas uma crise financeira. Porém é obvio, que as vendas são afectadas também pelas dificuldades financeiras de bancos e empresas.


Desta feita, o pedido foi oficial e público. As três grandes companhias americanas vão hoje pedir à Câmara dos Representantes um fundo de 38,9 milhões de Euros (Agência Financeira)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48

Na guerra das Big 4, Price e Ernst levaram a melhor sobre KPMG e Delloite, ao conseguirem um trabalho que lhes dará publicidade gratuita e corporativa por todo o mundo.


A Price vai auditar a aplicação do plano bailout de Wall Street (a aplicação dos 700 mil milhões de US Dollars)


Por sua vez, a Ernst vai prestar apoio contabilistico em geral. (link).


Por cá, a ir avante as garantias que o Estado proporcionará aos bancos, será como de costume: O Executivo com total liberdade para decidir o que transferir, como tranferir e para quem transferir, e o Tribunal de Contas, se quiser que audite. (Sim, porque não passa pela cabeça de ninguém, nem pode acontecer, o Tribunal de Contas não conseguir efectuar uma auditoria por uma questão de limitação de âmbito).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01


Será que batemos no fundo?

por Nuno Saraiva, em 16.10.08
Um bom gráfico de comparação de todos os ciclos de bear market.

How This Bear Market Compares

Eu acredito que sim. "Isto" há-de estabilizar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:07


Crise automóvel nos E.U.A. quase assumida

por Nuno Saraiva, em 24.09.08

700 mil milhões de Dólares. Segundo o site freep.com está hoje a ser discutido em Washington um bailout [1] de 700 mil milhões de Dólares para a banca em geral, de forma a manter competitivo, entre outros, o crédito automóvel, e desta forma também o mercado automóvel.


 



Loans for car buyers -- and aid for the automotive credit industry -- joined the debate today over a $700-billion bailout for the U.S. financial market, as lawmakers grappled to define the scope of the problem and how they should react.

Além disso, não será suficiente, também as empresas de aluguer de automóveis querem ser abrangidas pelo bailout automóvel, e receber algum dinheiro para manter o negócio concorrêncial e assim comprar automóveis.


A crise apareceu. O mercado automóvel nos Estados Unidos mostrou estar totalmente dependente do crédito e do mercado financeiro. E o nosso? Deve ser igual...


A título de curiosidade fica a informação detalhada do American Bailout, que já vai em 7,5 PIBs de Portugal.




Destino Valor (Billion Dolar)
Instituições de Crédito 700
Banca (Manter moeda estável) 50
Garantia de cumprimento remuneração de títulos do tesouro 10
 Fannie Mae e Freddie Mac 344
AIG 85
JPMorgan Chase  87
Administração Central (renegociar dívidas à banca) 300
Ajuda população sem casa da crise subprime 4
FED ((renegociar dívidas à banca) 200
Bear Sterns  29
   
Total 1,8 Trillion Dollar
Euros 1.225.323.349.217,15
Cambio de 24/09  1,469
PIB Português 162.000.000.000,00

 

 


[1] Não sei a tradução deste termo. Na gíria financeira costuma usar-se a expressão "entrada de dinheiro fresco". Porém usa-se o mesmo termo independentemente do motivo da entrada de capital. Bailout tem conotação negativa, designando entrada de dinheiro para evitar a falência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:15


O "bailout" que não chega a ser.

por Nuno Saraiva, em 22.09.08

Um dos motivos que permite temer que em consequência da crise dos bancos surja a crise do automóvel, nomeadamente nos Estados Unidos, é o facto da importância que o capital dos bancos tem na estrutura financeira destas empresas.


Claro que as empresas tentam suavizar a situação, e, tendo contraído elevados empréstimos, não dizem ser para sobreviver, mas sim para inovar e investir em veículos alternativos. Ora numa época em que a energia alternativa é a única solução, é o mesmo que estar a dizer "Ou entra dinheiro ou não aguentamos."


O Governo dos Estados Unidos autorizou no ano passado, numa atitude pouco concorrêncial, as três grandes construtoras americanas (General Motors, Ford Motor and Chrysler) a contrair empréstimos com um taxa de juro abaixo do mercado, no valor de 25 biliões de Dólares.


No entanto parece que este valor não será suficiente, e já se fala em aumentar para 50. Parece que caminhamos para uma rua cada vez mais estreita: O mercado tradicional dos carros americanos está cada vez mais estagnado e actualmente nenhuma das empresas tem uma estrutura operacional que permita fabricar alternativas pois tal nunca foi ponderado com mercado rentável.


A possível crise automóvel, já chegou ao debate político, querendo a população saber as soluções de Obama e McCain. Por enquanto o actual Governo Americano vai dizendo que estes empréstimos nada têm a ver com falências, que se trata de investimento que a médio prazo até vai permitir aumentar o número de empregos.


(Notícia)


Sinceramente, não acredito muito nesta teoria. Acredito que viriam aí dificuldades, mas ao contrário dos bancos, não taparam os "olhos com a peneira", e em vez de deixar bater no fundo e rebentar, tentam reagir a tempo para evitar a bancarrota.


50 biliões de Dólares é muito dinheiro. Será que chega?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:29


Nota para o futuro

por Nuno Saraiva, em 21.09.08

Está cada vez mais difícil ser positivo neste mundo. Bancos e Companhias aéreas andam a rebentar por todo o lado. Quem se segue?


Com a crise que anda aí associada à outra crise, a ambiental, temo que as grandes construtoras automóveis possam não aguentar.


aqui abordei o assunto, também de forma ligeira, mais da óptica das empresas petrolíferas.


Se aparecerem verdadeiras alternativas, qual o destino destas empresas, das pessoas que nela trabalham, e qual a importância que terá mais uma crise na economia mundial?



Conto voltar a este assunto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


Um ano

por Nuno Saraiva, em 29.08.08

Fez esta semana um ano que mudei para wordpress. Estive a reler os posts mais populares, a passar os olhos pelo aspecto de alguns meses, para ver o que ficou.


 


Vejo, como é natural alguns defeitos, alguns posts menos cuidados, efeito de falta de tempo associada a períodos de tempo sem posts, mas vejo posts com que me identifico, vejo a minha vida e a minha cultura.


 


A todos que me leram, comentaram, citaram e subscreveram a feed, aqu deixo o meu agradecimento.


 


Deixo abaixo os posts mais populares (estatísticas do wordpress).


 


TOP TEN PROFISSIONAL


 


1. O novo sistema de normalização contabi


 


2. O mundo numa pen (My Geek Army Knife)


 


3. Auditoria informática


 


4. e-learning


 


5. Quatro ferramentas de apoio à gestão d


 


6. O Boicote de 1, 2 e 3 de Junho dá-me vo


 


7. Clean Desk policy


 


8. Gestão do tempo - o princípio de Paret


 


9. Adeus USGAAP: E.U.A dizem Olá às IFRS


 


10. Target-costing pode falhar.


 


 


 


TOP TEN LAZER


 


1. Kama-Sutra para a malta adepta das coisa


2. Garganta Funda


 


3. Carlos Paião


 


4. Diário da Nossa Paixão


 


5. 15 Dicas para Apimentar sua Vida Sexual


 


6. Call Girl


 


7. Só os japoneses


 


8. O caminho do Rei


 


9. Moda Verão 2005


 


10. Jesus Cristo Superstar


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

Não há no Universo Optimus um verdadeiro comparativo de tarifários. No site, somos conduzidos a consultar um tarifário de cada vez sendo por isso complicado avaliar qual a melhor opção para cada um.


Assim, reuni toda a informação dos tarifários da Optimus. Pode consultar-se aqui:



Tabela com todos os tarifários optimus
Tabela com todos os tarifários optimus

Actualmente tinha o tarifário LIMO mais, mas pensei analisar melhor quando o Rui Moura twittou isto.


De facto, mesmo como simples tarifário, o TAG é de longe o mais económico, para a maioria dos tipos de utilizações. A única utilização que poderá não ter interesse, será para quem comunique muito por voz para um grupo de 15 números.


Assim, mesmo não tendo o tag à partida me motivado pelo facto de se poder comunicar pelo pc, pelas chamadas e sms gratis entre tags (pois isso previa que outras pessoas mudassem também para tags), e muito menos pela suposta rede social associada ao tag, acabei de mudar para TAG.



ALERTA: A mudança de tarifário, faz perder todos os direitos adquiridos (carregamentos mínimos para sempre, pioneiros, sms grátis para sempre, etc.) No passado, eu tinha o tarifário chat com sms grátis para sempre, porém apareceu um tarifário duo, com comunicações ilimitadas e grátis para um número e mudei.


A Optimus descontinuou o chat e depois dobrou o preço do Optimus Duo. Malabarismos.


Notas à tabela: Há mais dois planos de minutos e um tarifário adequado para quem liga para o estrangeiro.


No tarifário LIMO para ter as sms grátis tem de carregar 15 Euros por mês.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30


O Index Big Mac

por Nuno Saraiva, em 28.07.08

Um dos melhores indicadores comparativos do nível económico de cada país, é a Paridade do Poder de Compra.


A PPC funciona do seguinte modo: Há um cabaz de compras essencial, e acha-se o custo desse cabaz em Dólares em cada um dos países. É este valor que se deve comparar com o rendimento médio e não os rendimentos médios entre si. Se num país A o salário médio é 1000 e os gastos em alimentação e casa são 500 e no País B o salário é 2000, mas os gastos são 1700, o País A tem maior poder de compra, apesar de ter metade do rendimento.


Porém além deste cabazes serem difíceis de calcular, não são totalmente fidedigno, pois os hábitos alimentares variam de país para país.


Assim, o The Economist em parceria com a McDonalds, criou o Big Mac Index. Que funciona na mesma maneira mas o cabaz simplesmente tem um elemento: um hamburguer. Ou seja com os dólares necessários para comprar um Big Mac nos EUA, que quantidade de Big Macs, se compram noutros países?


Abaixo coloco as estatísticas: O primeiro gráfico mostra as diferenças em % este mês, o segundo os valores em Dolares também este mês [1]



Comprar um hamburguer na Noruega custa 120% mais do que nos E.U.A.
Com o dinheiro de um hamburguer na zona Euro (5,34 US$) compram-se 2 ou 3 em muitos sítios.
Surpresa é o Brasil, onde custa mais Dólares que na zona Euro. Agora resta comparar com o rendimento.

[caption id="" align="aligncenter" width="383" caption="Mac Index"]Mac Index[/caption]

[caption id="" align="aligncenter" width="274" caption="Mac Menu"]Mac Menu[/caption]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:02


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D