Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




SAP assegura contabilidade pública

por Nuno Saraiva, em 20.09.08

Segundo o diário económico, a SAP fornecerá ao Estado todo o software de gestão e contabilidade (link).


O modo como o software SAP está concebido, parece-me totalmente adequado para que se consigam centralizar, todos os dados de gestão e contabilidade de todos os organismos. Isto deverá permitir que  o Tribunal de Contas aceda imediatamente aos dados de todos estes organismos e rapidamente possa elaborar comparações. (Por exemplo entre Câmaras Municipais, será interessante obter rapidamente, o peso dos ordenados no orçamento de cada uma e analisar. Uma forma de detectar outliers).


Nunca estive a trabalhar directamente num processo de implementação SAP, mas tenho conhecimento de duas ou três empresas que o fizeram e as coisas correram não correram bem, e todas demoraram mais de dois anos a implementar.


Se, numa empresa privada, com custos controlados, as coisas correm mal; no Estado já se sabe que mais sensível é.


Nos casos que falava aconteceram um conjunto de situações que atrasaram tudo, e que a culpa não se sabe bem de quem é. Para a empresa, a culpa é dos informáticos que estão a implementar, para estes a culpa é da empresa.


Eu tendo a concordar com a empresa. Reafirmo que me parece que o SAP é uma boa solução, mas os seus parceiros/implementadores, borram muitas vezes a pintura.


Um parceiro duma solução de gestão e contabilidade, não pode ser constituída apenas por informáticos, como por vezes acontece.


Um gestor duma empresa, quando compra uma solução a um destes parceiros, espera obviamente que esta seja implementada sem trabalho seu e sem ser ele a preocupar-se com os aspectos técnicos e legais. São os consultores SAP que têm de garantir as premissas base deste tipo de software - (Que cumpre as exigências da ASSOFT, que garante a integralidade dos dados, que cumpre as exigências fiscais, etc. etc.)


Para isso, as empresas que queiram implementar SAP, PHC, SAS, etc., devem ter nos seus quadros especialistas em contabilidade e auditoria. Se forem só Eng. Informáticos (sem a devida formação complementar) arriscam-se a fazer a figura que fez um outro dia, que perguntou a um empregado da empresa: "Então que dados é que quer que apareça na factura?"


Em suma, ou o Tribunal de Contas faz um plano bem feito e acompanha bem a implementação, e  a equipa que vai implementar é muito competente, ou parece-me que nem em 10 anos temos o SAP implementado na totalidade dos organismos públicos.

publicado às 19:31



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D