Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os meus amigos e colegas que se estão a empenhar ou envolver neste boicote que me perdoem mas este é ridículo.


Como é óbvio, não concordo com este boicote populista e principalmente desinformado.


Mesmo que a razão estivesse do lado de quem elaborou o texto do boicote, dificilmente este teria efeito. O país necessita de petróleo para viver. Dificilmente se pode parar o país à espera que a gasolina e o gasóleo baixem.


Isto porque os combustíveis não são só para passear ao fim-de-semana. Como iriam reagir os defensores do boicote quando chegassem aos supermercados e não houvesse nada para comprar porque os transportadores estavam à espera que o preço do gasóleo baixasse? Nem leite, nem pão. Os cafés e restaurantes também fechavam. As farmácias ficavam vazias. No limite, esse boicote levado a sério, levaria ao caos, como esteve para acontecer em França, há dois ou três anos.


(É possível que este caos interesse a alguns partidos políticos, mais um motivo para não aderir ao boicote)


Ainda assim o motivo principal é o conteúdo do boicote.



Um boicote de três dias não surtirá o efeito baixa de preço com certeza. Mesmo que o fizesse, é errado afirmar que a distribuição de combustíveis dá lucros elevados. A distribuição de combustíveis na Europa está a dar rendibilidades baixíssimas ao ponto de levar a Shell a abandoná-la ou reduzi-la em alguns países
mediterrânicos dados os constantes prejuízos / baixas rendibilidades que o negócio dá.




  • Os Revendedores / Concessionários de combustíveis estão a viver situações gravíssimas. Sendo o seu ganho uma comissão fixa por litro e estando o mercado a cair pelo terceiro ano consecutivo, menos litros, menos receitas, menos lucros, menos salários;



  • O negócio da Distribuição de Combustíveis está cada vez menos atractivo. A Galp em 2007 teve um decréscimo de 26,7 % neste negócio, isto é, em 2007 ganhou menos 95 m€ do que em 2006. A rendibilidade operacional deste negócio é 6%, se ainda aplicarmos custos financeiros e IRC, esta vai parar a 4%, rendibilidade insuficiente, mais valia vender os postos e investir o dinheiro no banco. O aumento de lucro que a Galp tem deve-se à exploração e produção, segmento onde o preço do barril tem aumentado e o custo de produção é o mesmo;



  • A BP, teve prejuízo em 2005 e em 2006. 2007 ainda não está disponível, mas as coisas aparentam estar muito complicadas para a manutenção desta companhia em Portugal;



  • A Repsol é a empresa com melhores práticas (do ponto de vista económico) na distribuição de combustíveis na Europa. Infelizmente esta semana não consegui consultar os números, devido a erro no site, porém acredito que as rendibilidades dos capitais investidos sejam, no máximo, aceitáveis. Nada de muito elevado.


O que é que um analista económico-financeiro aconselharia a Galp a fazer?

Vender o negócio da distribuição. Vender todos os postos e terrenos que tem, e investir todo o dinheiro nos novos poços que descobriu.

O que é que a BP pondera fazer?

Vender o negócio da distribuição. Vender todos os postos e terrenos que tem, e investir todo o dinheiro na exploração.

Por este andar, qualquer dia não há postos de abastecimento. Ficamos com 10 ou 15 postos no país.

Boicotes... Não brinquem com coisas sérias.

publicado às 14:45


16 comentários

De Phil a 25.05.2008

Faço então uma questão muito simples..."De que forma, podem os consumidores protestar contra estes aumentos?"

De qualquer forma, o boicote é só uma forma de radicalizar o que poderá acontecer a médio prazo...a brusca redução no consumo de combustíveis...Portanto, é perfeitamente indiferente a realização do boicote...Com ou sem boicote, a procura vai baixar e as gasolineiras "vão pagar por isso"...e seremos indirectamente prejudicados por isso...enfim...isto levaria a uma longa discussão...

Uma coisa é certa...há especulação no mercado dos combustíveis...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D