Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Tique a rir

por Nuno Saraiva, em 25.09.08
Mente positiva, riso positivo, rir muito, riso engraçado, rir sem parar, rir em directo, não aguentar rir, som esquisito a rir.

Este post é dedicado a quem aqui venha parar à procura de algo para rir.

O primeiro vídeo é o que aconteceu num directo com a senhora Nassina, onde todo o quadro de convidados e anfitriões desata a rir com o tique de riso que a senhora tem.

Infelizmente a senhora não tem microfone e não se houve bem o seu riso. O segundo vídeo mostra o riso da senhora. Quem não rir, vive numa má onda. A mim dói-me a barriga.


[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=wdSBahlORU8]


---§§§---


[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=PSd2YnMgr5U]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Desktop now

por Nuno Saraiva, em 24.09.08
Este é o desktop meme. Trata-se de tirar um screen shot do desktop neste preciso momento e publicar.

Este era o meu há minutos:



Bom eu sei que me podia armar aos cucos e ligar o desktop com Ubuntu, mas era aqui que estava mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:00


Crise automóvel nos E.U.A. quase assumida

por Nuno Saraiva, em 24.09.08

700 mil milhões de Dólares. Segundo o site freep.com está hoje a ser discutido em Washington um bailout [1] de 700 mil milhões de Dólares para a banca em geral, de forma a manter competitivo, entre outros, o crédito automóvel, e desta forma também o mercado automóvel.


 



Loans for car buyers -- and aid for the automotive credit industry -- joined the debate today over a $700-billion bailout for the U.S. financial market, as lawmakers grappled to define the scope of the problem and how they should react.

Além disso, não será suficiente, também as empresas de aluguer de automóveis querem ser abrangidas pelo bailout automóvel, e receber algum dinheiro para manter o negócio concorrêncial e assim comprar automóveis.


A crise apareceu. O mercado automóvel nos Estados Unidos mostrou estar totalmente dependente do crédito e do mercado financeiro. E o nosso? Deve ser igual...


A título de curiosidade fica a informação detalhada do American Bailout, que já vai em 7,5 PIBs de Portugal.




Destino Valor (Billion Dolar)
Instituições de Crédito 700
Banca (Manter moeda estável) 50
Garantia de cumprimento remuneração de títulos do tesouro 10
 Fannie Mae e Freddie Mac 344
AIG 85
JPMorgan Chase  87
Administração Central (renegociar dívidas à banca) 300
Ajuda população sem casa da crise subprime 4
FED ((renegociar dívidas à banca) 200
Bear Sterns  29
   
Total 1,8 Trillion Dollar
Euros 1.225.323.349.217,15
Cambio de 24/09  1,469
PIB Português 162.000.000.000,00

 

 


[1] Não sei a tradução deste termo. Na gíria financeira costuma usar-se a expressão "entrada de dinheiro fresco". Porém usa-se o mesmo termo independentemente do motivo da entrada de capital. Bailout tem conotação negativa, designando entrada de dinheiro para evitar a falência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:15


O "bailout" que não chega a ser.

por Nuno Saraiva, em 22.09.08

Um dos motivos que permite temer que em consequência da crise dos bancos surja a crise do automóvel, nomeadamente nos Estados Unidos, é o facto da importância que o capital dos bancos tem na estrutura financeira destas empresas.


Claro que as empresas tentam suavizar a situação, e, tendo contraído elevados empréstimos, não dizem ser para sobreviver, mas sim para inovar e investir em veículos alternativos. Ora numa época em que a energia alternativa é a única solução, é o mesmo que estar a dizer "Ou entra dinheiro ou não aguentamos."


O Governo dos Estados Unidos autorizou no ano passado, numa atitude pouco concorrêncial, as três grandes construtoras americanas (General Motors, Ford Motor and Chrysler) a contrair empréstimos com um taxa de juro abaixo do mercado, no valor de 25 biliões de Dólares.


No entanto parece que este valor não será suficiente, e já se fala em aumentar para 50. Parece que caminhamos para uma rua cada vez mais estreita: O mercado tradicional dos carros americanos está cada vez mais estagnado e actualmente nenhuma das empresas tem uma estrutura operacional que permita fabricar alternativas pois tal nunca foi ponderado com mercado rentável.


A possível crise automóvel, já chegou ao debate político, querendo a população saber as soluções de Obama e McCain. Por enquanto o actual Governo Americano vai dizendo que estes empréstimos nada têm a ver com falências, que se trata de investimento que a médio prazo até vai permitir aumentar o número de empregos.


(Notícia)


Sinceramente, não acredito muito nesta teoria. Acredito que viriam aí dificuldades, mas ao contrário dos bancos, não taparam os "olhos com a peneira", e em vez de deixar bater no fundo e rebentar, tentam reagir a tempo para evitar a bancarrota.


50 biliões de Dólares é muito dinheiro. Será que chega?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:29


Nota para o futuro

por Nuno Saraiva, em 21.09.08

Está cada vez mais difícil ser positivo neste mundo. Bancos e Companhias aéreas andam a rebentar por todo o lado. Quem se segue?


Com a crise que anda aí associada à outra crise, a ambiental, temo que as grandes construtoras automóveis possam não aguentar.


aqui abordei o assunto, também de forma ligeira, mais da óptica das empresas petrolíferas.


Se aparecerem verdadeiras alternativas, qual o destino destas empresas, das pessoas que nela trabalham, e qual a importância que terá mais uma crise na economia mundial?



Conto voltar a este assunto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


SAP assegura contabilidade pública

por Nuno Saraiva, em 20.09.08

Segundo o diário económico, a SAP fornecerá ao Estado todo o software de gestão e contabilidade (link).


O modo como o software SAP está concebido, parece-me totalmente adequado para que se consigam centralizar, todos os dados de gestão e contabilidade de todos os organismos. Isto deverá permitir que  o Tribunal de Contas aceda imediatamente aos dados de todos estes organismos e rapidamente possa elaborar comparações. (Por exemplo entre Câmaras Municipais, será interessante obter rapidamente, o peso dos ordenados no orçamento de cada uma e analisar. Uma forma de detectar outliers).


Nunca estive a trabalhar directamente num processo de implementação SAP, mas tenho conhecimento de duas ou três empresas que o fizeram e as coisas correram não correram bem, e todas demoraram mais de dois anos a implementar.


Se, numa empresa privada, com custos controlados, as coisas correm mal; no Estado já se sabe que mais sensível é.


Nos casos que falava aconteceram um conjunto de situações que atrasaram tudo, e que a culpa não se sabe bem de quem é. Para a empresa, a culpa é dos informáticos que estão a implementar, para estes a culpa é da empresa.


Eu tendo a concordar com a empresa. Reafirmo que me parece que o SAP é uma boa solução, mas os seus parceiros/implementadores, borram muitas vezes a pintura.


Um parceiro duma solução de gestão e contabilidade, não pode ser constituída apenas por informáticos, como por vezes acontece.


Um gestor duma empresa, quando compra uma solução a um destes parceiros, espera obviamente que esta seja implementada sem trabalho seu e sem ser ele a preocupar-se com os aspectos técnicos e legais. São os consultores SAP que têm de garantir as premissas base deste tipo de software - (Que cumpre as exigências da ASSOFT, que garante a integralidade dos dados, que cumpre as exigências fiscais, etc. etc.)


Para isso, as empresas que queiram implementar SAP, PHC, SAS, etc., devem ter nos seus quadros especialistas em contabilidade e auditoria. Se forem só Eng. Informáticos (sem a devida formação complementar) arriscam-se a fazer a figura que fez um outro dia, que perguntou a um empregado da empresa: "Então que dados é que quer que apareça na factura?"


Em suma, ou o Tribunal de Contas faz um plano bem feito e acompanha bem a implementação, e  a equipa que vai implementar é muito competente, ou parece-me que nem em 10 anos temos o SAP implementado na totalidade dos organismos públicos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:31


tulibu dibu douchoo

por Nuno Saraiva, em 20.09.08
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=_RgL2MKfWTo]

Ainda eu me queixo do meu mau sotaque inglês. Esta senhora que foi aos ídolos da Bulgária é do melhor.

Ken lee tulibu dibu douchoo (Não posso viver sem ti).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:49


Jarvis Cocker fez hoje 45 anos

por Nuno Saraiva, em 19.09.08
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=eSXWWrIxSB4]

E o common people foi o melhor que alguma vez criou.

Parabéns granda maluco!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:53

Imagine que comprava um telemóvel novo, e quando ia observar a galeria de imagens deste, descobria que este trazia imagens pouco normais: Fotografias de uma rapariga nua e a ter relações sexuais com um rapaz.


Pior ainda, se olhasse melhor e reparasse que a tal rapariga trabalhava na loja onde acabou de comprar o telemóvel.


Foi o que aconteceu a uma estudante universitária, que comprou um telemóvel na Dick Smith Electronics store, no Reino Unido. (Notícia aqui)


Havia muita gente que até tinha achado piada à brincadeira. Das declarações da "vítima" há uma brilhante:




It's sickening to think I've been using this phone near my face when it was used to take all of these photos

Pense bem quando comprar uma peça única numa qualquer loja. Pode trazer brinde. :)


Nota: Quando vi o link/título desta notícia pensei que se tratasse duma forma de combater o iphone, por parte duma qualquer marca.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:08


O programa do provedor

por Nuno Saraiva, em 15.09.08
mms://195.245.168.21/rtpfiles/videos/auto/vozcidadao/vozcidadao_13092008.wmv

 

O link acima é o do programa do provedor da RTP onde se vê a falta de humor e a falta de capacidade de rir de nós próprios em Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:09

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds