Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




50 sombras de grey

por Nuno Saraiva, em 17.10.12

 

Sou um tipo relativamente banal no que respeita à leitura. Banal, no sentido de diversificado. Não digo que não à literatura light - li os quatros livros da série "Crepúsculo", "As palavras que nunca te direi" e provavelmente mais uma série de "livros de gaja".

 

Leio os grandes best sellers como os livros de Dan Brown e de José Rodrigues dos Santos.

 

Não me fico por aí, leio com gosto, coisas mais intelectuais, como “O afinador de pianos”, de Daniel Manson; “O Messias” de Boris Starling, e alguns clássicos como o “Crime e Castigo” e o “Retrato de Dorian Gray”, o MEC, Sousa Tavares, entre outros.

 

Pelo meio leio tudo: os clássicos de Hitchcock, de Aghata Christie, o “Senhor dos Anéis” e os livros do GRRM.

 

Leio sobre maçonaria, sobre viagens no tempo, sobre ficção cientifica, sobre o poder da mente e o poder do positivismo, sobre zen e feng shui, sobre essa fonte de energia que é Deus.

 

Esta introdução para dizer que parti para a leitura do livro de E.L. James, as “50 sombras de Grey” sem uma tendência contra ou a favor.

 

 

 

(a partir daqui, spoillers)

 

 

Não gostei do livro e por isso não vou ler mais nenhum desta escritora.

 

O livro começa logo a perder por ser demasiado descritivo; gosto de erotismo, pornografia sem argumento, nem por isso. Toda a história, que não é sexo, é muito irreal e é algo que dificilmente aconteceria no mundo real. Desde o gajo que tem rios de dinheiro para esbanjar, empregados mistérios, empresas que fazem fusões e aquisições, pertencentes a um empreendedor que raramente trabalha. O empregado mistério que está sempre a aparecer sem ser chamado, a informação que consegue via serviços secretos ou detetives, tudo em pouquíssimos dias. Enfim, nada interessante.

 

Eu sei que a Bella Swan tinha um namorado vampiro e também gostava dum lobisomem que veio a casar com a sua filha, ambos bonzinhos e que em Westeros há malta que não arde, malta que se funde com árvores e malta que entra na pele de lobos, pássaros e pessoas. Mas aí está bem escrito e consistente. A história de Christian Grey não é consistente. Não foi para mim.

 

No que respeita ao sexo no livro, este nunca foi interessante para mim. Nunca me excitou mentalmente, e esteve a anos-luz de provocar alguma reacção física ou cardíaca no meu corpo.

 

Até a passagem do Jaime Lannister, sem mão, a tomar banho com a Brienne feia é mais excitante.

 

A leitura do livro, trouxe-me algum conhecimento. O BDSM é uma atitude que não me assiste, não acho nada daquilo excitante, mas, admito que me preocupo menos com quem queira praticar tais práticas, quando antes é feita um acordo com limites (coisas que nunca ninguém fará, e ainda a existência de palavras de segurança (parece que dá gozo aos sádicos ouvir dizer não faças isso…)) - coisas que eu não sabia que existiam.

 

Em suma, nessas passagens do livro, eu sentia-me mais como um ginecologista a observar uma mulher ou um sexólogo a conversar com um casal, do que amigo, seguidor ou pessoa que reencarna uma personagem.

 

Não tenho mínimo interesse em saber se no segundo livro a submissa aceita levar porrada para ficar junto do bonitão, ou se o bonitão, que pode ter submissas muito mais interessantes, deixa de ser sádico para ficar com uma tipa desastrada. Por isso não vou ler.

 

A única parte interessante do livro, é o mistério do passado do bonitão, que o torna tão melancólico e talvez sádico. Mas, para mim, não compensa a seca que sinto ao ler o livro.

 

Este livro no fundo é como um filme porno: um argumento mínimo para que duas pessoas se encontrem e depois sexo aqui e sexo ali. Nunca vi um filme porno bdsm, mas calculo que seja assim: encontro – sexo – porrada.

 

Não digo para não lerem, digo só que não gostei nada. Se quiserem um livro realmente erótico, mais vale uma coisa tipo “As memórias duma cantora alemã” uma autobiografia que começou por ser anónima, e foi depois descoberta a autora.

 

 

*

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:49


2 comentários

De Cris a 19.12.2012 às 20:43

Os livros precisam de uma certa fantasia eu adorei e acredita os dois últimos sao muito interessante tanto sexualmente qto o passado q atormenta o bonitão ... E a história em si acaba por ser mto bonita pq quem nao quer um homem q te ame e mudaria so p ter a ti ...

De Nuno Saraiva a 19.12.2012 às 21:22

Já me resumiram o fecho da história, acredito que seja um ótimo livro, mas há tanta coisa para ler que esses ficam para (muito) depois.

Obrigado pelo comentário.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D